17 novembro 2013

Ideologia do género


Li com interesse o texto emitido pela Conferência Episcopal a propósito da ideologia do género, mas também com alguma perplexidade: numa altura em que o Papa Francisco declara que necessitamos de uma teologia mais profunda sobre as mulheres e sobre a sua missão no mundo e na Igreja, os nossos bispos, todos do género masculino, por razões culturais, ou seja de género, que agora não temos tempo de abordar, acharam necessário produzir um documento longo e complexo. Quem o vai ler?

Nele procuram combater o que intitulam de ‘ideologia do género’.  Poderei afirmar que tal é, até, positivo porque é sinal que começam, finalmente, a reconhecer, mesmo que inconscientemente, por enquanto,  que a Igreja como instituição, desde há quase 2000 anos, atribui às mulheres uma especificidade especial de género, que não de sexo. Especificidade essa que nos atribui qualidades e características,  que mais uma vez surgem neste documento, baseadas em construções sociais,  ou de género, e não por respeito pela obra de Deus. Esta especificidade de género que nos tem sido atribuída pela parte masculina da Igreja tem servido para justificar a nossa menoridade na esfera eclesial.

Porque somos mulheres, ou seja do género feminino, estamos excluídas dos lugares de serviço, dos lugares de decisão, dos ministérios ordenados. Somos tão maravilhosas e, no entanto, não servimos para certas funções. Ao lermos os Evangelhos não encontramos nada deste temor de Jesus face às mulheres – tudo o contrário. Jesus muito claramente veio dizer por palavras e por actos que reconhecia e admirava a obra de Deus – a plena igualdade de mulheres e homens, a plena inclusão de todas as criaturas, o pleno respeito pela diversidade.  O amor pela pessoa à minha frente, seja qual for o seu sexo, a sua idade, a sua condição, a sua orientação sexual -  o principal dos mandamentos. A minha perplexidade continua – porque terão tanto medo de nós? Há tanto a fazer pelo bem de todas as pessoas. Porque perdem tempo com a suposta ameaça da ‘ideologia do género’?

Ana Vicente – Membro do Movimento Internacional ‘Nós Somos Igreja’ - Portugal
14.11.2013

Sem comentários:

Publicar um comentário