29 maio 2014

Declarações de Maria João Sande Lemos ao DN

O 3º ponto da Petição do Povo de Deus,  do Movimento Internacional Nós Somos Igreja refere:

"Desejamos Uma Igreja  onde os ministérios ordenados sejam reequacionados"

"Nem a Bíblia nem os dogmas estabelecem uma relação compulsiva entre alguns ministérios ordenados e celibato"

Assim foi com grande esperança e alegria que ouvi as declarações do Papa Francisco afirmando que "celibato não é dogma na Igreja Católica", o que é um facto de todos conhecido, mas ser publicamente reconhecido pelo Papa dá uma enorme força a quem considera que se pode conciliar o sacramento do Matrimónio com o sacramento da Ordem.


Não se deve o Vaticano esquecer das centenas de milhares de padres casados que desejam retomar a sua actividade sacerdotal.


Vem confirmar a ideia de que o Papa Francisco está empenhado numa profunda reformulação do sacerdócio procurando acabar com o "clericalismo" que tantas vezes tem criticado.


Mais uma vez vem o Papa Francisco dar-nos ânimo e fazer-nos acreditar que a Igreja Católica procurará ser sempre uma Igreja fraterna, inclusiva e onde a palavra "Comunhão" seja sempre a mais forte!


Maria João Sande Lemos

Membro do Movimento Nós Somos Igreja - Portugal

Lisboa, 27 de Maio

Sem comentários:

Publicar um comentário