08 fevereiro 2014

Tradução do Comunicado do IMWAC



O recente comunicado contra o Vaticano, emitido pelo Comité para a Implementação da Convenção dos Direitos da Criança, confirma, com a autoridade imanente a uma estrutura das Nações Unidas, aquilo que já é sabido há algum tempo e que as vítimas de abusos sexuais têm vindo a denunciar, há anos.

 O Movimento Internacional Nós Somos Igreja (IMWAC) tem sido parte da mobilização internacional referente a este assunto tão grave e partilha a posição do Comité, no que respeita à forma como o Vaticano tem lidado, na maioria dos casos, com o tema dos padres pedófilos, na Igreja Católica. As tentativas de minimizar a responsabilidade vários dirigentes da Igreja estão em contradição com a realidade; relatórios e julgamentos ocorridos em diferentes países mostram-no agora com clareza.

Sabemos que a responsabilidade por esta situação não é apenas de padres ou bispos, mas também das instâncias centrais da Igreja. O Vaticano teve a grave responsabilidade de ter tentado lavar a roupa suja em casa e, assim, foi mal lavada ou nem sequer lavada e decididamente tarde demais.
O Papa Francisco tem de ser intransigente e agir rapidamente. A decisão de criar uma comissão ad hoc é totalmente inadequada. É necessária uma directiva que imponha às Conferências de Bispos dos diversos países o dever de transparência e  divulgação. As autoridades da Igreja devem ser obrigadas a aceitar, pedir e apoiar a acusação, pelo sistema judiciário, de alegados perpetradores. Estas obrigações foram , e ainda são, teimosamente recusadas pelo CEI, a Conferência Italiana de Bispos, como foi confirmado no recente encontro do seu Conselho Permanente, apesar de, em Itália, se terem cometido tantos crimes como em qualquer outra parte do mundo. Como crentes no Evangelho e membros desta Igreja lamentamos profundamente esta situação, que nos causa sofrimento, e não a esquecemos nas nossas orações,

 
 
Traduzido pela Conceição Brito Lopes, a quem desde já  muito agradecemos
 

 

Sem comentários:

Publicar um comentário